Acesse Nossas Redes Sociais

Dicas

Tarifa Branca: Vale a pena? Como funciona

Publicado

em

Existem diversas maneiras de economizar energia, e os consumidores brasileiros podem aderir uma nova modalidade de consumo: a Tarifa Branca.

Diferente da taxa convencional, que é fixa, esse tipo de tarifa calcula o valor do consumo a partir do horário de uso da energia. Ela trabalha com três valores que vão depender do horário de uso da rede elétrica, representando uma economia de até 20% na conta do mês. Mas será que a tarifa branca vale a pena? Leia o que preparamos para você.

tarifa-branca Tarifa Branca: Vale a pena? Como funciona

O que é a Tarifa Branca de Energia?

A Tarifa Branca é uma das opções de modelo tarifário, ou seja, trata-se de uma forma diferente de se pegar pela energia. Nesse modelo, o preço que será pago varia de acordo com determinados horários.

Tarifa Branca Horários

Em dias úteis, é cobrado três valores diferentes de tarifa, sendo denominados como horários de:

  • Horário de Ponta: tendo uma tarifa maior, das 18:30 até 21:30;
  • Horário intermediário: Tarifa de valor intermediário, das 17:30 até 18:30 e 21:30 até 22:30;
  • Horário Fora de ponta: valor menor, das 22:30 até 17:30.

Nos finais de semana e feriados, o valor sempre é o de fora de ponta para tarifa.

tarifa-branca-horarios Tarifa Branca: Vale a pena? Como funciona

Diferença entre a tarifa branca e a convencional

A tarifa branca varia de acordo com cada horário pré-determinado, e a tarifa convencional possui um preço fixo que não possui nenhuma variação.

Os horários e preços possuem base na distribuidora de energia, e os dados podem ter variações de acordo com cada estado.

Tarifa Branca Quem Tem Direito?

De acordo com a Legislação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a tarifa está disponível para consumo residencial, rural e comercial, desde que os consumidores não recebam benefícios tarifários e que estejam enquadrados no perfil de baixa tensão.

Os consumidores que podem aderir à tarifa branca são os de baixa tensão do grupo B ou grupo A com tarifa do grupo B. veja quais são as classes destes grupos:

  • Subgrupo B1: Residencial;
  • Subgrupo B2: Rural
  • Subgrupo B3: Comércio, serviços, indústria e outras atividades, serviço público, poder público e consumo próprio.

Grupo A com tarifa do grupo B, de acordo com o que está descrito no art. 100 da resolução normativa nº 414/2010.

Existe exceções que são as de consumidores de baixa renda residencial, unidades consumidoras que façam o uso do sistema de pré-pagamento, iluminação pública, essas não poderão solicitar este modelo tributário.

Na fatura de energia elétrica, é possível encontrar a informação de qual grupo pertence no campo “Grupo de Tensão”.

tarifa-branca-vale-a-pena Tarifa Branca: Vale a pena? Como funciona

Tarifa Branca vale a pena?

Essa com certeza também é sua dúvida, não é? Muito bem, a dimensão da rede elétrica é feita com base no consumo de energia no horário de ponta, e quando acontece o aumento do consumo, teremos também a necessidade de melhorar a rede e sua capacidade de instalação.

Para incentivar o consumo de energia elétrica fora de ponta, foi criada a tarifa branca. Dessa forma, o consumidor que centraliza o consumo no período de horário fora de ponta, conseguirá reduzir os gastos em faturas de energia e ajudar diminuir os investimentos na capacidade da rede instalada.

Portanto, sim, a tarifa branca vale a pena, pois ajuda o consumidor a economizar na conta de luz. Mas isso se você usar a energia o dia todo e não somente nos horários de ponta.

Como mudar para a Tarifa branca?

Caso você seja um consumidor de baixa tensão e esteja dentro dos subgrupos B1, B2 ou B3 ou seja do grupo A com cobrança de grupo B, é possível solicitar a mudança no modelo no modelo tarifário.

Para fazer a solicitação, basta comparecer nos postos de atendimento da concessionária responsável por atender a sua região. Lembrando que o mesmo pedido deve ser feito pelo titular da unidade de consumo.

A distribuidora terá o prazo de 30 dias para atender o pedido no caso de unidades consumidoras já existentes, para uma nova ligação o prazo será de 5 dias em área urbana e 10 em área rural.

Posteriormente, caso o consumidor deseje retornar ao modelo de tarifa convencional, a distribuidora também terá o prazo de 30 dias para atender a solicitação realizada. Mas ao retornar, e quiser voltar ao modelo de tarifa branca, terá que aguardar um prazo de adesão de 180 dias.

É importante recomendar que antes de solicitar a alteração com a distribuidora de energia, o cliente deve ter conhecimento sobre seu perfil de consumo. Assim, o próprio consumidor terá essa vantagem com ele, possuindo um perfil de modelado de consumo para os horários fora de ponta.

Caso contrário, ele poderá correr o risco de ter aumentos significativos da conta de energia mensal. Também recomendamos que o mesmo tenha uma conversa diretamente com a distribuidora, para conseguir descobrir se está realmente elegível a trocar para a tarifa branca.

Lembrando que a distribuidora não irá apresentar o perfil diário, somente o perfil de cada mês.

Encontrou algo errado ou não atualizado? Fale conosco deixando um comentário ou enviando um e-mail para: [email protected]
hpg-google-news Tarifa Branca: Vale a pena? Como funciona em 2023 teremos novidades!
Compartilhe:

Wagner é carioca da gema, estudante de Direito na Universidade Anhanguera, pretende seguir carreira pública ou política. Nas horas vagas gosta de surfar e jogar futevôlei. Escreve para blogs e sites desde os 16 anos de idade.

Clique para comentar

Deixe Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Conteúdo da Página

Novidades

Colunas

Páginas

Conteúdo em Destaque

HPG - Hábito Pragmático é gerido por Miidia Serviços de Publicidade Web EIRELI – CNPJ 14.444.032/0001-90 - Contato: [email protected] - Todo nosso conteúdo é original, de propriedade do HPG e pode ser reproduzido, desde que apontada a devida fonte com um link para nossa Home Page ou página em questão. Conteúdo de ordem Prática, Objetiva e Realista.